Culpa

Grupo: A286
Álbum: Além do Crime e da Razão
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Agora é tarde, eu me encontro rejeitado pelo sono
Sentindo tudo de novo, um puta encômodo
Com o coração que bate, junto com a saudade
Me faz sentir medo do que eu possa ser mais tarde
É o tempo que não volta, passado que não muda
Me deixando calado implorando a sua ajuda

Quero sorrir também, dormir sem pensar em nada
Que porra eu já cansei de te enxergar através de
lágrima
Mágua profunda sem cura nem saída

Entre o sentimento pérfido, o ódio a mentira
Traição, e um dedo que convicto apontava
Pra se lembrar mais tarde, que também errava
Trago o peso da culpa e o martelo pro julgamento

Aqui um homem que optou na solidão e o sofrimento
Tentando fugir e sem achar saída
Mergulhou no mar dos sonhos, pra ver se conseguia
Sorrir e acreditar, que Deus tava lá
Pra te abrigar e na tempestade, não te deixar chorar
Ao ver sangrar o ferimento que traz recordação
Pro que sentiu o que é solidão, vendo a mãe no caixão
Me perdoa, se a alma que peca perdido no absurdo
Eis aqui só mais uma cria desse mundo sujo
Que sabe que pensar, refletir é chorar
Ao se lembrar que o que ficou lá traz nunca vai
voltar

Me deixa longe pelo amor, dessa corda com laço
Senão quiser ver um corpo amanhecendo pendurado
De quem quis o perdão mas nunca perdoou
E num quarto escuro, sua própria execução setenciou
Quero tirar essa venda dos olhos
e ao mesmo tempo não ver

Pra não chorar a noite toda, tentando entender
Com medo de sofrer, sofrendo por isso
Cadê você? Não me deixa aqui sozinho.

Me diz como entender a metáfora, a vida
Se o que se vê aqui amanhã vira mentira
Cansei de enxergar como o seu ponto de vista
E acreditar que a saída tá na fé, tá na bíblia
Que enterra o santo que se mata pela culpa
E o sentimento que ajuda é o mesmo que machuca

E transforma um menino num monstro pensador
Que sem amor faz o mundo chorar sem sentir dor
E eu queria aprender, viver sem sofrer
Crescer sem você, morrer pra renascer
E pra esquecer que o pior não foi o recomeço
Foi entender a mim mesmo
e vender meu próprio medo
E eu também acreditei que o homem mudaria
Também me perguntei: cadê a porra da saída?
E o se conquista com a dor,
só se mantém com a dor

Erro quem pensou que o sofrimento acabou
E o que você faria, se não sentisse medo ?
As palavras movem mas o exemplo arrasta
Cadê você que nessas horas não atira nem mata
Quer entender porque a tragédia nasceu sem endereço?
Olha pro mundo e vê quantos estão no desespero
A espera de um sonho que alguém inventou

Pra provar que Deus tá no seu medo, morô?
Não me olha assim, cadê sua compaixão?
Me diz, quanto ela vale já que dinheiro é salvação né não?
Aí, a solidão gera a causa de tudo isso aqui.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

A286





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form