Choro do Adeus

Grupo: Apocalipse Urbano
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Raciocínio ativo, celebro vivo,
melhor amigo ou inimigo
Oculto inculto, minha sombra me assusta
a consciência acusa,
Minha mente esta confusa e se recusa a acreditar
Primeiro passo dado, venci vários obstáculos,
Na caminhada o suspense fez da vida um espetáculo,
Um final trágico, sem truque, sem truque
Várias contradições, contravenções
Abandono de missões, poucas boas ações
Alguém me disse bem,
olho pros lados mas não vejo ninguém
Um dia tenso, reflito e penso
um medo imenso,
fico em silêncio
Sinto um calafrio meu corpo frio,
alguém disse "psiu" depois sorriu
Hoje pediram a sua alma,
ouço vozes
tento manter a calma
Sinto cheiro de flores fico assustado
a cada passo dado
olho pros lados
Tem algo errado, to abalado,
o coração acelerado um clima pesado
Lembro do sonho que alguém teve comigo,
Eu sendo velado e enterrado em um domingo
Só de pensar que eu conheço a bíblia,
só de pensar nas minhas tias,
na minha família,
preciso parar com a cocaína
dá um basta em tudo isso
mudar minha vida,
Vou até um bar peço uma cerveja,
tento esquecer a morte uma surpresa.

lágrimas

Gotas de arrependimento escorrem pelo meu rosto
em forma de lagrimas um pedido de socorro,
um último suspiro antes do toque no gatilho
O olhar fixo transmite o ódio antes do tiro
Bíblia e cocaína adivinha o que escolhi?
Sei que e tarde demais pra dizer que me arrependi
Eu rancoroso, cheio de mágua agora choro,
lembro da minha coroa, lembro de deus,
imploro que não quero morrer eu quero mais uma chance
a vida e bela percebo agora e vejo rosas no ultimo estante,
alguém dando risada ouço altas gargalhadas,
percebo que a morte pra muitos e uma piada
sem graça
principalmente quando passa o efeito da fumaça,
a brisa e uma
o paradeiro da desgraça
o cubo de gelo, coração petrificado
se derrete, despedaça com disparos do oitão refrigerado
Como cristo entre comprimentos e abraços
fui traído,
cada gole de cerveja era um sonho destruído,
decepção pra minha família,
tristeza pra minhas filhas
Quando souberem que seu pai
não valorizou a vida
Vida? e uma só né, não tem mais chance
então adeus foi meu último estante
Estou morrendo por merecedor da sua palavra
oh deus, me perdoe, restou pra mim o choro do adeus!

O choro do adeus
não quer calar,
a morte dizia: lute pra mudar
A vida se foi,
sem se despedir
só restou lembranças
mas tenho que seguir
Abalou
de surpresa me pegou
quanta dor
A vida não tem mais valor

Ontem a morte,
hoje as lagrimas
Ontem a morte,
amanhã e só lembrança
morte, lágrimas, lágrimas
Ontem a morte,
hoje as lagrimas
...





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Apocalipse Urbano





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form