Super Homem Na Favela

Grupo: Apologia Sonora
Álbum: Renascendo das Cinzas
Não há video para essa música



Nada de vapor, to pelos mostro catador que vai na sede do diamante da amante do doutor
Nada de fita dada, se equipa nas quadradas, pula pela sacada e foge de Astra!
Vira e mexe, mostra, na televisão, assalto bem planejado nos herdeiros da mansão
Estilo faroeste Recompensa por minha cabeça mata o meliante antes que pegue outra presa
Passei de coletivo pro equipado gol bola, passei de gol bola pro corola Quatro portas
Passei pela Blitz com toneladas de maconha, aprendiz no crime mesmo assim tenho diploma
Implantei no morro a minha drogaria, vendo drogas sem receita com carimbo do legista
Colei no pagode do morro vi a diferencia quando vio os cordão de ouro notaram minha presença
MOTO no quintal de casa não chama atenção vai pro desmanche volta a grana minha mão
Na minha planilha costa aumento do crack mas nada de bailantaires, consumindo Dolly diet.
Liga os colombianos e avisa que esse ano "Três fuzis" AK de procedência americano
... respira
ainda tenho vida
Celular grampeado no jornal vai virar noticia, no ranking da Uefa tem Barcelona e Milan
No ranking da policia sou o 1º da lista
Enquanto me procuram to planejando fuga
Na escolta só de blindado capotando a viatura
Vem, vem verme na cede de me prender., vai vai na fila sem colete pra morrer
Castelo de cocaína recheado de vadia menor na contenção, apetite faz a vigia
De celular pre pago da claro pra Nextel
Escalei sobre cadáver pra pegar um teco do céu
Descartei sequestro por falta de cativeiro temporada de caça e tipo moda muda o ano inteiro
Pente fino atrás de esconderijo to sumindo na fronteira pelo alto de jatinho
Vichi. Nem me vio atrás do filmado passando despercebido chamativo pelo rebaixado
Colo pego a contagem sem deixar pista vem na marca do tênis que eu já sumi na brisa
Não aceito traição voa cabeça falsidade
Não vem aperta minha mão, se não for benção do padre.
Não trapo com B.O. Trabalho com numero
Se vacilar paga com a vida quer ver somente lucro
Amante do dinheiro fiel e verdadeiro, na guerra de gatilho ganha quem puxa primeiro
A casa cai quando menos imagino me tiraram do castelo, Me jogaram no presidio
Trabalhava com números agora sou um numero, mais um sonhando a tentativa de pular do muro
Tudo que eu tinha conquistado... Foi pro rabo do estado ou talvez desviado
Super Homem na favela funciona com liberdade se tiver trancafiado não passa de uma miragem
Ai moleque não se espelha que o herói aqui e outro
Não é o que cata Bradesco e aparece morto
Do que valeu ser sanguinário procurado
Hoje tá trancafiado, negociado pro cigarro.
Mulheres na cama e vários carros importados
Hoje minha mãe que traz o jumbo no ônibus lotado
Pra acabar no cemitério enterrado igual cachorro
E os parentes disputando quem fica com ouro
Não contentei com um salario sem comida no prato
queria o GOLF envelopado, armamento pesado.
Se fosse um filme eu voltava, mas agora é tarde.
To sonhando com alvará pra assinar minha liberdade!





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir

Veja mais letras e videos de

Apologia Sonora





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form