É Código

Grupo: Código Fatal
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar




Refrão:
É código, a mili ano aqui estou,
mas vou que vou, sigo minha vida cantando

Triste vida, vida triste, acredite,
quer ser um vencedor, um lutador persiste
Insiste, (vai vai vai) corre atrás,
sempre pra frente nunca pra trás assim que faz
Um homem capaz vive mais se for pela paz
Somente Jesus de Nazaré a luz que determina o que faz
Mulher, vai pela fé, guerreiro é guerreiro é
nos vamos ficar de pé
Eu vivo assim no lugar do pior,
mesmo assim tô aqui, mas não estou só
Cantei, Periferia é a maioria, escutei
a maioria é periferia
Cantei, Periferia é a maioria, escutei
a maioria é periferia
Eu vejo este mundão que não para de rodar,
o momento é de protesto, vamos guerrear
Então vai, (vamos guerrear)
então vai (vamos guerrear)
Ah B.A, um loco alucinado,
considerado com quem anda e com quem falas
É sei percebi,
zóio gordo é mato é o que mais tem por aí
Pessoas pra julgar pra apontar é o que mais tem,
cuidar da própria vida não vejo ninguém
Fico quieto observando tudo
pois quem não ouviu falar que a língua é o veneno do mundo
Certo vagabundo,
não fica de cao cao caçando assunto
Nasci pra cantar, desistir nem pensar,
tenho que representar, vou lhe falar
Da onde vim (vim) pra onde vou (vou)

Refrão

Salve, Salve, venha me escutar,
anos atrás um convite não pude negar
Suicídio casual sem dor, agonia,
na minha história surgia uma vírgula
A vida tem dessas coisas,
acredito, que certo pelo certo em linhas tortas está escrito
Nada é por acaso, tudo tem seu tempo,
tudo muda, até a direção do vento
Lembro como hoje carregando a fiorino,
numa troca de idéias foi selada o destino
Um sonho de infância, que se compartilha,
Ah foi na casa da tia Cida
Lembrou Lakers?
como pude esquecer? pergunto e o Bola?
trombei no role
Num lugar onde o Black, Beck pegava fogo
Marcelo Japonês, DJ Loo, Chopp Loko
Nostálgico som, resgata antecedente
fortificando minha voz
hoje no presente
A planta morre, o pólen voa pelo vento
imortal não somos, mas tudo tem seu tempo
Há tempo de plantar, há tempo de colher
tentaram uma vez, ninguém vai se render
Boicotaram nosso, proibiram na TV
Enfraqueceu? (que nada), só faz fortalecer
Do RAP faz dinheiro, não tem ideologia,
mosca morta doidão, só na padaria
Não é do meio feitio, não paga de congesta,
pega descendo Lapi, não atravessa
Deixa de ser onda, que destrói a sua volta,
hoje somos pedras que tudo suporta
O som bate e baterá de norte a sul,
a sua língua grande é a rolha do seu ...

Refrão

RAP do bom quando rola no salão,
ninguém agüenta não é pura emoção
Adrenalina, não agüenta nem o mano nem a mina,
o som sempre pra cima, o RAP, a rima
Confirma, o bumbo a caixa,
o baixo na batida com a voz arregaça
Me lembro bem, um sonho realizei,
eu nunca subestimei, pra vencer acreditei
Sei, gravei, o som que ninguém se esquece,
Respeito que prevalece saiu no Espaço RAP
E moleque, que curte RAP, aperta o Rec,
não seja um pé de breque, entra na Internet tecle
www é código .com.br
me lembro do meu tempo de moleque
indo pra escola seguindo meu caminho,
fazendo bit Box, olha lá, lá vai loquinho
(ele foi tirado e como foi)
O tempo passou é tudo mudou,
magoou tantos caras por aqui que desacreditou
Do som bem loco que rolou
do grupo po po po, grupo po po po

Refrão





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Código Fatal





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form