Rajada

Grupo: Consciência Humana
Álbum: Enchergue Seus Próprios Erros
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Quinta-feira, eram 3 horas da matina;
Onde os sons da noite reinavam e a neblina era rainha;
Andando por quebrada falando de fatos fudidos;
E de longe escutamos a seqüência de tiros;
Paramos, entramos num boteco que tinha naquela rua;
Noite sombria pra completar escura;
Aquela rajada não saia da minha mente;
O medo dominava o destino de todos que estavam presentes;
De fatos como este abordado por mim agora;
Rajada, fudeu, chegou a hora;
Justiceiros ou policiais só podia ser;
A morte está por perto, vai ser a hora de correr;
O dono do bar pede para nos retirar;
E disse pra gente "aí dá licença que eu vou fechar";
Saímos do bote com Deus no pensamento;
Vamos fazer outro caminho, vamos cortar por dentro;
Do rolê que fazíamos vindos de uma palestra;
Caralho, quinta-feira a verdadeira merda;
Um carro vem de longe em alta velocidade;
Será que foram esses tipos que deram aquela rajada?
Não sei, continuamos os caminhos ariscos;
Com medo de ter o tipo desses indícios;
Continuamos e os faladores saem todos de suas casa;
E o falatório começa o tema é emboscada;
São Mateus bairro perigoso da zona leste;
Tem que saber entrar e sair senão já era.
(2x) Rajada, rajada, RA-TA-TA-TÁ;
Cuidado que essa bala pode te matar.
Curiosos descem o morro para ver a parada;
3 pretos com os corpos perfurados de bala;
A violência desse fato é publicada em jornais;
Sem prova acusados de marginais;
Os capitães-do-mato andam por toda São Paulo;
E não importa se é leste, oeste, norte, sul, BUM, caralho;
E o medo dominava e todos calados;
Amigos chorando e a mãe de um deles gritava;
"Mataram meu filho", minha revolta crescia;
Pois esses são atos que destroem famílias;
O povo é massacrado por esses filhos da puta;
Justiceiros, policiais, de quem é a culpa?
Da formação que ilude esses otários;
E fazendo com que sigam os caminhos traçados;
De sangue, de morte em nossos bairros;
E na geral se vacilar um abraço;
A calada da noite é aliada da maldade;
Se tromba a polícia será que da morte escapa?
Se for playboy passa batido;
Mas se for favelado você ta fudido;
É como diz De Menos Crime em suas idéias;
A polícia na rua faz o seu próprio sistema.
(2x) Rajada, rajada, RA-TA-TA-TÁ;
Cuidado que essa bala pode te matar.
Na favela atitudes como essa são abordadas;
Devendo ou não devendo caímos nessa cilada;
Precariamente mano sem modo de nos defender;
Ás vezes vivo por milagre, é realidade, temos que ver;
Em nossos bairros muitos morrem por semana;
50 % é pela polícia e ninguém se engana;
Acerto de contas, pedágio pra eles não pago;
Que medo, agora vão guiar nossos passos;
RA-TA-TA-TÁ mais um corpo em São Mateus é encontrado;
Mistério no campo e todos ficam calados;
RA-TA-TA-TÁ é hora de nos defender;
A comunidade da favela nunca vai morrer;
RA-TA-TA-TÁ nos informar e nos unir;
Lutar pra não morrermos assim é;
RA-TA-TA-TÁ pra que ficarmos calados;
Cai 1, cai 2 e na frente outros 4.
(4x) Rajada, rajada, RA-TA-TA-TÁ;
Cuidado que essa bala pode te matar.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Consciência Humana





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form