A Bola da Vez

Grupo: De Menos Crime
Álbum: O Revertério
Ouça o som:   tocar tocar tocar



A bola do mundo régua e compasso;
O mundo caminha passo á passo;
Se você vacila caiu no laço;
Ficou para trás mano aquele abraço.
Eu to pra te dizer;
Ta um puta clima mau, mau no ar;
Vivemos num sistema onde vagabundo é mau;
Onde o mal reina e o ritmo é maldade e real;
Que hoje em dia eu não confio mais em ninguém;
Chegar em casa eu vou dizer é bem uma aventura;
E olha lá se eu não trombar a viatura;
Uma par de gambé naquela fissura;
Desculpe a mim por ficar de cara amarrada;
Desculpe a mim por ficar sem respirar;
Desculpe a mim por dizer todas essas loucuras;
Pois então esse é o mundo, mundo da rua;
Que num rolê você fica sempre é nas segundas;
O clima é ruim, a rotina é cruel;
Se vacilar você sobe é pro céu;
O clima é ruim, a rotina é cruel;
Se vacilar você sobe é pro céu;
Vacilo na área é pênalti morô.
(2x) A bola do mundo régua e compasso;
O mundo caminha passo á passo;
Se você vacila caiu no laço;
Ficou para trás, mano aquele abraço.
O mundo gira e gera gerações;
No qual crianças o nosso futuro;
E adolescentes fogem do futuro, do presente;
Se escondendo no obscuro atrás de qualquer muro;
Na nóia de fazer o isqueiro pegar e sua mente fritar;
O bagulho acabou, o barulho dominou, suando frio;
Tique nervoso, febre por dentro, no maior veneno, passageiro do medo;
Dum ponto de ônibus eu vejo tudo isso e fico arisco;
Mas eu to esperto, eu to, eu to atento, eu to, eu to ligeiro;
Vou com fé em Deus a todo o momento;
Onde cobra tem nariz, sapo tem bigode, macaco velho se morde;
É como dizem os mais velhos, vacilo na área é pênalti.
(2x) A bola do mundo régua e compasso;
O mundo caminha passo á passo;
Se você vacila caiu no laço;
Ficou para trás, mano aquele abraço.
Pois eu ando refletindo "eu já não sou menino";
Um pequeno grande homem, sei lá se eu to mentindo;
Olho para o lado e vejo um menino;
Em que mundo em que vivemos mano eu não acredito;
Passo a mão na consciência e analiso friamente;
Álcool, mulheres, drogas, decepção na vida;
Faz desacreditar qualquer família;
O que eu não quero á mim, eu não quero á ninguém;
No sofá do barraco eu vejo num jornal;
JACKS STRIPADORES, SERIAL KILLERS;
Psicopatas, putas e putos;
Enfrentam o circuito, o dano das ruas;
Fecho os meus olhos e chego á entender;
O Consciência Humana, e não me revoltar;
Com sentimentos que possam me derrubar;
Pois o meu coração e a minha mente;
Agem em sincronismo com a comunidade;
Mas para a sociedade eu sou mais um rapper;
Um filho do lado leste, um DRR;
Onde tem que se ter o domínio do raciocínio real;
Do raciocínio real.
(2x) A bola do mundo régua e compasso;
O mundo caminha passo á passo;
Se você vacila caiu no laço;
Ficou para trás, mano aquele abraço.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

De Menos Crime





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form