Não Seja Mais Um Pilantra

Grupo: Edi Rock
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Tô ligado
Uma pá de viciado
Por causa da pedra
Ou ficam desesperados
Pra que experimentar essa porcaria
Sem essas
Nunca nessas leve uma vida sadia
Mano é só o pó
Sem essas nunca nessa
Só o pó
Somos da sigla snj
Mensagem positiva (ha ha) bastardo prossiga,prossiga
Só o que eu vejo
Vários caras indo pro caminho errado embaçado
Cada vez mais viciado
Arrumando um pretexto para se safar
Família social
A mesma problemática
Já não sabem o momento quando tem que para
É só fissura
A pedra te se corrói por dentro
Em questão de segundo
Te deixam no veneno
O vício é constante
Te afasta cada vez mais da sociedade
Deixando a margem
Estão visando a sua pessoa
Eu pago pra ver
O cara que entrou nessa e sai na boa
Positivo negativo
Hoje pagam penitência pelo mal que usufruíram
Como podem viver dessa forma,aborta
Pra mandar pra mente até o que não tem
E d i r o c k ha ha
Vai vai vai

Você tá só o pó
Anda sempre zuado fudido mudado
Magro mal cuidado assim meio acabado
Mó cara sem trampo
Uma cara sem mulher
Me diz qual é a mina que te quer?
Seu dedo tá preto de usar o isqueiro
Dois dias que não come
Não corta mais o cabelo
Perdeu tudo o que o pobre tem
Dignidade
Honestidade o respeito de alguem
Perdeu o amor perdeu o orgulho perdeu o caráter
Na porra do bagulho
Quem é seu amigo não quer se envolver
Melhor deixar quieto fingir que não vê
O pior tá por vir todo mundo já sabe
Sem documento o dedo violento e covarde
Morto a tiros um escadão
O espera desfigurado no chão
No beco numa viela sem futuro
Os mano fica sentado na esquina
Agachado na nóia
Queimando só adrenalina
Os parceiro passa um pano
Se alguém vem chegando
De um lado pro outro bem loco
Bom viajando
É pedra que vem
É pedra que vai
Tem mano que estranha a mãe
E estranha o pai
Perdeu a confiança de quem era o ídolo
Mas o moleque na febem chega a ser ridículo
Tento me esconder mas não consigo
O que acontece com os mano
Parece que acontece comigo
Será que é um teste?
Tipo de provação?
O semelhante sofrer na mesma situação?
Me sinto só
Na garganta o nó
Chega de pano ó mano
Você tá só o pó

Alguns dizem que a prática do lazer ocupa mais o tempo
Soluciona o problema do bairro violento
Outros dizem que a polícia só protege os ricos
Morte assalto tráfico do lado de um distrito
Veja bem as armas não são feitas aqui
Pense bem as drogas não nasceram aqui
Vem de trem de avião de navio
Pela internet a domicílio no brasil
Não tô tirando o peso de ninguém
Sobrevivente aqui é você
Que menos culpa tem
Quem vem dar ajuda quando você precisa?
Maluf ama são paulo
O povo veste a camisa
Se lugar de bandido
Fosse na cadeia
Ele estaria atrás das grades
Numa cela cheia
Ia ser réu comum digno de dó
Só mano
Ia ficar só o pó

Eu estava dormindo quando acordei
Com o cachorro latindo
Que merda é essa não tô entendendo
Parece um nóia invadindo
Peguei a arma e fiquei na janela ouvindo
Será que aqui no vizinho?
O maluco tá dormindo
Deixa quieto não vou me envolver
Mas se fosse aqui o que eu iria fazer?
Minha família sempre vou proteger
Por deus que prevaleça a lei
Antes você do que eu
Que ele me perdoe se eu estiver errado
Me abençoe
Porque mano tô andando armado
Vejo o povo assustado
O medo é perigoso
Transforma qualquer cusão num ladrão criminoso
Cabuloso periculoso apetitoso venenoso rancoroso
Círculo vicioso sistema do vício é assim
É uma disputa escuta
Não seja mais um pilantra filho da puta





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Edi Rock





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form