Emicidio

Grupo: Emicida
Álbum: Emicidio
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Eu vim, independente do que diriam
Sem pensar em pra onde as coisas iriam
Vim, não pra agradar os MC, na decência
Tocado de quando a causa é maior do que a existência
Então, é meu legado jão
Certeiro como um tiro, calmo como a escuridão,
Cria do fundão, favela
Raça que faz massa, figurante de viela
Invisível, tipo porteiro, empregada
O vulto que corta as madrugadas
Preto, como Senhor Popo
E não tem ofensa pior que me ver no topo
Aí, mutante como Banshee
Cês alimentam vaidade, esquece que o inferno nunca enche
To cheio dos seus ?ais?
Crê em mim, como? Se cês não crê nem em vocês mais
Refrão
Você sabe como é? (Nossos irmãos estão desnorteados)
É só olhar? (Entre o prazer e o dinheiro desorientados)
Você sabe como é? (Nossos irmãos estão desnorteados)
É só olhar? (Entre o prazer e o dinheiro desorientados)
O que é ser o maior? Mandar bem?
É, o maior é o que vende mais, tanto faz, sou eu também
Ruas precisam de sonhos e o combustível
Não será gente dizendo que tá difícil
Brigar pra ser o melhor entre vocês
Qualquer míope vê, aí, eu já era isso em 2006
Uns 100, 11 mil plays
Tentei, consegui, porque os covarde morre duas vez
Sem glamour a trama engole quem ramela
E a presença da grana, hoje, me assusta mais que a falta dela
Contraditórios como laranjas verdes
Comparando-se a mim, notório e cego por flerte
Sem oba oba, dispor de quem veio pra roubar
Papel caneta e só como um planeta, ahhh!
Eles se dizem soldados, tão grudados
MCs não são inocentes, são inocentados
Refrão
Senti o luxo e o lixo da jogada
Tá aqui mostrou, eu não devo sentir nada
Criança refém da emoção
Querer milagre sem oração
Aê, quer ver Deus, mas não quer morrer?
Perdidos, cantam como se nem fossem ouvidos
Ganância de algoz, olhar de oprimidos
Finge como ator da novela que abomina
Vende a dor como os vermes que recrimina
Debulho, vim do frio como Julho
Pobreza não é vergonha, mas também não pode ser orgulho
Cê mente no bagulho, abusa
Canta sofrimento preocupado com a marca que o outro usa
Prática automática de repetir recusa, de forma escusa, por gente esclusa
Tema nobre, homem podre, trike montep
Quem ganha mais com a miséria: os políticos, o Datena ou o rap?
Refrão.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Emicida





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form