Cnn Periferia

Grupo: Facção Central
Álbum: Direto do Campo de Extermínio (1)
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Oriente Médio pra mim é jogo War da Grow
Manda a Times aqui fotografar o que é terror
O que inspira a Fox pra filme de guerra
No ar Facção potência bélica da favela
CNN periférica contra a bomba de Hiroxima
Aplicada lentamente pra dizimar minha etnia
Tô no corredor da morte porque tenho atitude
Mercedez, flat cusão não me ilude
Sô mais um palco sem retorno com microfonia
Com os que tiram da comida pra comprar minha camisa
Letra terrorista o boy escuta e treme
Lado a lado com quem invade a adega do presidente
Tira o clipe do ar não toca o psicopata
Soro incherto mata não agita o cu da playboysada
Não quero tá na coleção de cd do tio Patinhas
Massageia o ego a sintonia do radinho à pilha
Tô na missaõ pra te vê de Toyota
Ó o documento gambé o carro é meu sai fora
De samoa na mesa do restaurante fino
Traz o mais caro do menu e a carta de vinho
Ninguém nasceu pra queima ônibus
Trocá com o choque
Protagonizá o medo como Hitchcock
Tô em cartaz pra tirá sono de rico
Adaptação de Sarajevo de ouvido a ouvido
REFRÃO
Eduardo em cartaz pra vê boy perdendo sono
Narro a vida da trincheira aqui é a CNN do morro
Dum-Dum em cartaz pra vê boy perdendo sono
Narro a vida da trincheira aqui é a CNN do morro
(2x)
Imagina você amarrado no trilho conhecendo a CPTM
Suando frio
Rezando, contando com um milagre que evite que
o maquinista te divida em varias partes
Ia senti quanto faz falta um professor no morro
A minha panela repleta no fogo
Quem mete a mão na guela do vira-lata
Pra roubar osso e dividir com os filhos em casa
É graduado pra enfiar no cu da tropa o escudo
Arranca olho de turista de cruzeiro de luxo
Ninguem é cachorro pra ficar feliz só com a ração
Quero apertar o botão pra abrir o portão da mansão
A Tv impõe que o bom tem jóia e Marea
Então porque que eu vou rir de Brasília na favela
Não se conforma em troca o saco da lixeira
Com a goma de madeira o nenê sem mamadeira
Tem um porco no seu cargo na multinacional
Torrando o kit livraria do crime bacanal
Pode dá choque no cronista que ele não maqueia o drama
O boy te quer na reportagem da cracolandia
Ou sonhando com cem pra passagem de volta
Porque não mando um real pra família na roça
SP inventou a apolice de seguro anti-sequestro
Aqui é sangue fundido em concreto
REFRÃO
Eduardo em cartaz pra vê boy perdendo sono
Narro a vida da trincheira aqui é a CNN do morro
Dum-Dum em cartaz pra vê boy perdendo sono
Narro a vida da trincheira aqui é a CNN do morro
(2x)
FC canta rap pra não vê você com tiro nas costas
Na reabilitação da AACD
Pra não te vê de modelo em extrato de tomate
Com a foto de desaparecido na embalagem
A PM se equipou com .40 e tá loca pra testa na sua cabeça
Eliot Ness tem coração de pedra
Igual a vaca que por milho prende a doméstica
Nem o exorcista tira o diabo que ele plantou na minha alma
Eu com a cara de antrax zero o fim dessa raça
Não me comovo com a Barbie sangrando na ambulancia
Quem arremata o Van Gogh ta porque quer atraz da lança
Indenização pro povo nos direitos humanos
Reparo de ordem moral pra cada furo no cranio
As vezes descordo de Deus tudo é sem sentido
Uns comprando uma ilha outros rasgando lixo
Com 98 mil dolares quantos livros na escola
Foi o que o boy pagô pra ficar em orbita
Depois chora ajoelhado oferece o rabo
Fica coberto com plastico qte morre asfixiado
Não sou mãe Dinah mas prevejo a sequela
Questão de dias pra vê que vigia é mitologia moderna
Sua munição anti-aerea CNN Periferica
Mais contudente que qualquer ancorada
REFRÃO





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Facção Central





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form