Anos de Chumbo

Grupo: Face da Morte
Álbum: Manifesto Popular Brasileiro
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Anos sessenta no Brasil e mais de quinhentos mil;
Procurados, torturados, cassados e massacrados;
Por motivos políticos, não é conto de fada;
História pra criança, é o demônio de farda;
Promovendo a matança;
Aqui é Face da Morte resgatando as lembranças;
Desse passado sujo;
Escrito com sangue durante os anos de chumbo;
Os movimentos sociais, culturais;
Trabalhadores, estudantes e mais, artistas intelectuais;
Todos correndo atrás da democratização;
Da cultura e educação pensando no futuro;
Foi implantada a lei de remessa de lucro;
Durante a gestão do presidente João Goular;
Discutiu-se amplamente a reforma agrária;
Tendo como referência as ligas camponesas;
Então organizadas por Francisco Julião;
Isso causou o desespero da elite brasileira;
E o capital estrangeiro se sentindo ameaçado;
Resolveram revidar;
Implantando o terror da ditadura militar;
Que de cara permitiu dez mil funcionários públicos;
Prendeu quarenta mil, destruiu vinte e cinco mil livros;
Cassou os direitos políticos de dois mil e setecentos;
Malditos, nojentos, sem respeitar as condições humanas mano;
Bombas de gás, muitas armas, cavalos, espadas;
Dessa forma começava a ditadura da farda.

(8x) Abaixo á Ditadura.

Pra se consolidar no poder os militares malditos;
Destruíram treze partidos políticos;
Criaram as leis de imprensa e segurança nacional;
Mas ainda era pouco pros cavaleiros do mal;
Sem respeitar a dignidade destruíram sindicatos;
Jogaram a CGP na ilegalidade;
Enquanto isso aí sim se institucionava a desgraça;
Os centros de morte e tortura uma loucura realmente;
Mas não pense que o povo não lutou;
Por que o povo lutava através de passeatas, de greves;
Manifestações diversas acontecem;
A UNE assume a vanguarda do protesto;
O processo é mais que louco;
Em quanto isso no calabouço morre Edson Luiz;
Seu sangue foi a chama que acendeu o pavio da Passeata dos Cem Mil;
E na rua o povo clama;
Vem, vamos embora que esperar não é saber;
Simbolizações do PC o Partido Comunista, se liga nessa lista;
MR8, COLINA, POLOQUITA;
Logo mais ALN e o POC entre outras;
Fazendo dura a resistência contra a ditadura;
Assaltos á banco para financiar a luta revolucionária;
A invasão de rádios para a divulgação de manifestos;
Seqüestros de diplomatas para serem trocados por revolucionários;
Enquanto o Pelé fazia gol lá no México;
Nas ruas do Brasil o povo enfrentava um exército;
Choques idealistas vendidos pela mídia como terroristas;
Cassados, torturados, muitos deles pagaram com a vida;
Vítimas da ira;
Que morreram pela Pátria durante o massacre da farda.

(8x) Abaixo á Ditadura.

Em setenta e quatro ressurgem as passeatas, as greves e os atos;
Cada vez mais altos os clamores;
Donas de casa, estudantes junto com trabalhadores;
Sindicatos e setores progressistas da Igreja sem dar moleza;
CNBB, ABIOT, valeu UNE;
Todos juntos contra a fome e as espadas na era da farda;
As torturas e as mortes como a de Vladmir Herzog;
Jornalista de brilho, trabalhador Manoel Fiel Filho;
Coisa de louco, a luta pela anistia vai ganhando aos poucos;
Balançando a estrutura;
O governo acuado já fala em abertura;
Mas a elite se segura sangue bom;
Promove atentados á bomba contra jornais de oposição;
Personalidade se entidades democratas;
Não tem mais jeito ta acabando o regime da farda;
Finalmente em oitenta e quatro eles abaixaram suasarmas;
Um civil assumiu;
Mas muita gente que sumiu ainda não foi encontrada;
Paradeiros á desvendar, muitos mortos á enterrar;
As armas frias derramaram o sangue quente dessa gente da gente;
Esse sangue na terra nunca mais se apaga;
Essa ferida no peito no Brasil nunca vai sarar;
Será que um dia a gente apura;
Toda sujeira que rolou nos porões da ditadura.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Face da Morte





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form