Estado de Alerta

Grupo: Filosofia De Rua
Álbum: Unificação
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Fex
Estado de alerta, realidade nua e crua
Falo da minha, falo da sua, falo da nossa Filosofia de Rua
Seja bem vindo a um lugar real, onde a dor é real
A angustia é real e sua rica existência não vale mais que um
real
?É fantástico? o show da vida nos castiga
Nos obriga a ir pra briga de uma forma louca e suicida
Fica a ferida que não cicatriza, não ameniza
E aterroriza quem uma nova tentativa visa
É assim, nada bem, sofrimento que vem
E nos faz de refém sem saber quem é quem
Livramos a nossa cara, se é isso que convém
Ou vamos pro tudo ou nada e arrebentamos com alguém
Ô mundinho complicado, que embaraço
Do sorriso ao desespero o espaço é de um passo
E passo a passo somos levados a acreditar
Que sempre há alguém querendo nos ferrar
Refrão: 2X
Estado de alerta
O mundo engole quem dá brecha e lhe impõe a sua meta
Estado de alerta
Destruição direta que vem do nada e te acerta
Man
Genial, mas destrutivo, escute o que eu te digo
Parece ser amigo, mas no fundo é inimigo
Vem e traz consigo o infinito perigo
Camuflando a arapuca com aparência de abrigo
Aposte contra e verá como vai terminar
Quando o bicho pegar ninguém vai te safar
Vai ter que enfrentar o que esse hospício tem pra dar
Pra exemplificar vou te relatar

Doido fica ?bizoiando? os panos do outro mano
Que tá ganhando um outro mano que tem um cano
Que tá fitando um esquema e tanto dentro do banco
Que tem um mano que vai morrer dando um trampo

É triste, eu sei, mas as coisas são assim
Não querem que eu te respeite e que você respeite a mim
Só vejo asneira, nesse inferno sem fronteira
Doideira rotineira onde nada é brincadeira
Refrão: 2X
Estado de alerta
O mundo engole quem dá brecha e lhe impõe a sua meta
Estado de alerta
Destruição direta que vem do nada e te acerta
Fex
Tudo isso é pura loucura que a certa altura nos procura
Na amargura da vida dura e fura nossa armadura
Deixando uma grande abertura que dificilmente cura
Pois o corpo satura o que a mente não mais segura
E o ser humano sem estrutura
Expõe sua figura numa moldura imatura
Só quem é loki atura essa falsa postura
Cobertura, de uma mentirosa jura
E na fissura o próprio homem não percebe
Que quem mais paga no mundo, nada deve
Quem já tem, enriquece, quem não tem, empobrece
E no sobe e desce a humanidade apodrece
A ganância é o queijo da ratoeira nesse processo de regresso
É o ingresso pro ?gran finale?, é o que chamam de progresso
É o abcesso de todo nosso insucesso
Mas peço acesso e na vida eu arremesso e acerto meu verso
Refrão: 2X
Estado de alerta
O mundo engole quem dá brecha e lhe impõe a sua meta
Estado de alerta
Destruição direta que vem do nada e te acerta
Fex
2x
F-I-L-O-S-O-F-I-A...
D-E-R-U-A...





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Filosofia De Rua





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form