Matador

Grupo: Gabriel O Pensador
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Ele não gosta de café sem açúcar nem comida sem sal
E por isso a sua esposa se deu mal
Vacilou no fogão não tem perdão
Acabou estrangulada e pendurada no varal
Ele não gosta de homem nem de homossexual
Só do Padre Marcelo porque o padre é legal
Esse cara é matador mas acredita no Senhor Jesus
E tá sempre com uma cruz pendurada no cordão
Na cinta uma pistola, um três-oitão e bastante munição
A descrição?
Bem, nem alto nem baixo, nem fraco nem forte
E feio feito a morte
O seu rosto quem conhece não esquece
Mas quem vê diz que não viu e que se ver não reconhece
O seu nome ninguém sabe dizer
Só a mãe que sabia, mas depois de nascer
Ele enforcou a coitadinha com o cordão umbilical
Tudo isso no quintal, que não tinha hospital
Apagou os vizinhos e cresceu ali sozinho
Desde menino com um instinto assassino
(Mata!)
Ele mata pela frente!
(Mata!)
Ele mata por trás!
(Mata!)
Ele mata muita gente!
(Mata!)
Ele mata mas faz!
Cresceu e quis entrar pra polícia
É lógico que foi aprovado no teste psicológico
Mas na prova de tiro foi reprovado
Porque deu pipoco pra tudo que é lado e derrubou um bocado
Frustrado, foi parar numa fazenda
Jagunço de responsa, matador por encomenda
Mas um dia ele cansou de ser peão
Decepou o patrão com um facão e descobriu uma profissão que dá dinheiro:
Pistoleiro de aluguel
Você paga e dá o nome, que ele manda pro céu
Não importa o motivo, adultério ou vingança
Guerra de família, discussão na vizinhança
O seu objetivo ele alcança
Vivo é tudo igual, o que muda é a cobrança:
Sem terra é por tempo de matança
Criança abandonada é por quilo, pesada na balança
Operário é um salário
E pra matar o pai e mãe é dez por cento da herança
Juiz ou delegado, prefeito ou deputado...
Todos tem seu preço, que o serviço é tabelado
Refrão
Ele nunca lê jornal, porque não sabe ler
Mas em troca de um presunto recebeu uma tevê
Começou a ver notícia e descobriu que profissão que dá dinheiro, muito mais que pistoleiro, é a política:
Ganhar grana de verdade, na maior tranqüilidade
Porque tem a imunidade no país da impunidade
- E é por isso que os político tá sempre contratando os meus serviço pra matar uma pá de gente...
Mas agora eu também quero ficar rico
Vou me candidatar e tem que ser pra presidente!
Deputado, nem pensar, porque um suplente vai mandar
Algum colega me matar!
Chegou a eleição e as pesquisas apontavam um fracasso
Mas ele ganhou fácil
Matou os candidatos oponentes um por um
E foi eleito presidente sem problema nenhum
Na posse ele escondeu o seu revólver sob o terno
E prometeu que o seu governo era muito "mudérno"
Mas depois de pouco tempo começaram os decretos
E medidas provisórias provocando desafetos
Aumentaram os impostos e também a oposição
Mas ele não gosta de reclamação
Só de raiva resolver exterminar os aposentados
E dizer que o desemprego era pro bem da nação
Refrão
Um pistoleiro incomoda muita gente!
O presidente incomoda muito mais!
Um pistoleiro assassina muita gente!
O presidente assassina muito mais!
E o povo vai morrendo cada vez mais
Atingido por emendas anticonstitucionais
Quando tem corrupção com telefone grampeado e o cacete
Ele varre pra debaixo do tapete
Todo tá pagando e o país só tá devendo
Presidente tá matando
Mas ninguém tá reclamando porque o bicho tá pegando
E o coro tá comendo
Presidente tá chegando
Todo sai correndo porque o presidente é mau, pega um, pega geral!
Presidente é mau, pega um, pega geral!!
Presidente é mau, pega um, pega geral!!!
(Empresário!)
(Classe média!)
(Zona urbana e rural!!!)
E o povo reunido, muita gente assistindo a cerimônia
Da privatização da Amazônia
Aplaudindo o presidente matador, com medo de vaiar
Debaixo de um calor de rachar
Ele pára seu discurso pra tirar o terno quente
Fica sem camisa e escuta de repente:
(Ih! Alá! O presidente esqueceu o três-oitão!)
Ele encara a multidão...
Põe a mão na cintura e não encontra a pistola
(- Ele tá desarmado!)
(- Pega!!)
(- Esfola!!)
Ele chora, se apavora e implora piedade
Mas agora tá na hora da verdade
O povo brasileiro resolveu se vingar
Cercou o pistoleiro e começou a gritar:
(- Mata!)
Ele mata pela frente!
(Mata!!)
Ele mata por trás!
(Mata!!!)
Ele mata muita gente!
(Mata!!!)...
Hoje eu tô feliz, matei o presidente





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Gabriel O Pensador





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form