Cyborg

Grupo: Guind'art 121
Álbum: A Força Está de Volta
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Guind'art 121 - Cyborg
Aê Guind?art 121, conexão suburbana, mano réu
Aê Cyborg moleque doido valeu
CY - BOR - G
Olhe pra mim tente entender vai perceber
talvez demore a aceitar mais eu sou parte de você
eu sou o filho que o sistema abortou e que os terrores
de lado
o sentimento de vingança do desesperado
sou a revolta sem sentido do alienado
devastação destruição
olhe pra maquina criada dessa reação
terceira besta emergente a aniquilação
o apocalipse o fim da história
chame por Deus só ele pode te ajudar agora
eu tô no ring vale-tudo façam suas apostas
cara ou coroa aê tru tá dentro escolha um dos lados
só que a moeda não tem cara cê tá avisado
placas circuitos programas
maquina meta-humana
efeito colateral andróide sanguinário
e o destino é seu limite aê tá enrolado
Jogue o jogo cai pra dentro e tente a sua sorte
sou o guerreiro invencível chamado CYBORG.
(2X)
Veio pra detonar CY - BOR - G
Pra derrubar o inimigo CY - BOR - G
Fica em pé que eu quero ver CY - BOR - G
É o perigo a fúria em conflito
Sai da reta meu irmão se joga no chão que o cyborg foi
acionado
entenda bem o recado pra não fazer pouco caso
mais conhecido na população como sofrimento e a dor
ele é o melhor lutador
tá pensando que colete a prova de bala, algemas de aço
e grades blindadas vai sentenciar
e condenar e no final botar minha pena me derrubar
pelo contrario só alimentar
minha irá minha fúria minha sede de vitória
apresentando o artigo do medo a grande força assassina
diretamente da definição do juiz pro banco dos réus do
duelo cruel
combatente de elite, aqui eu sou o defensor
representando a defesa na guerra sou mano réu
comandando a parada tomando de assalto meu índice
passei a cena outra vez
infelizmente eu tô num campo minado de concentração se
joga no chão
que o psicopata tá com a quadrada na mão
com treze bala no pente
sai da reta sai da frente
porque lá vem o furação em forma de gente
sou pior que um ex-detento
se vacila ma minha reta eu só lamento
se derrete no cachimbo
no veneno ele é pior que o boneco assassino
ele é um vulcão em erupção
o guerrilheiro da parte pobre
combatente fora do alem soldado reprogramado pra
sempre vencer
OOOOOIIIIIIIIIÊÊÊÊÊRRR
(2X)
Veio pra detonar CY - BOR - G
Pra derrubar o inimigo CY - BOR - G
Fica em pé que eu quero ver CY - BOR - G
É o perigo a fúria em conflito
Guind?art 121 existente pela força
CY - luta e disputa a reação da torcida e do ladrão
CY - eu quiser o cinturão é meu
CY - for pra lona meu amigo G1
CY - BOR - G
o que acontece no palco ou no ring
somente nós sabemos como saudamos
sabemos conquistamos o que somos, entendemos
só Deus pode nós não pode ter o dom de decidir
vim aqui pra competir
sou assim, aqui ou ali GUIND?ART
a luta continua cyborg nos rings, guind?art 121 nas
ruas
atenção no que é
não deixe o cara ficar de pé
CY - a força assassina passa por cima
CY - é só uma passagem meu camarada vitória,
vitória se não fica pra história
o sangue sobe o suor desce nessa hora
e o cara esperto só vê a hora da vitória
no ring na rima no palco na hora do pano na hora do
alccol
falante que anuncia a vitória do gigante
CY-BOR-G
a força de um guind?art
CY-BOR-G
defesa firmeza um golpe na certeza
em nome do Brasil aê no mundão
se o adversário for pro chão cyborg campeão
a força está de volta e a idéia não parou aqui
CY-BOR-G
a potência de um cyborg
adversário nocauteado
guerreiro lado a lado
cyborg da favela considerado
(2X)
Veio pra detonar CY - BOR - G
Pra derrubar o inimigo CY - BOR - G
Fica em pé que eu quero ver CY - BOR - G
É o perigo a fúria em conflito.





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Guind'art 121





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form