Sólida Vertente

Grupo: H2p
Álbum: Diversificando o Verso
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Solidificando, criando nascendo fortalecendo
Abrindo mentes, pensando, rimando e versando
Nasce pelas ruas uma cultura irrigada por seres humanos
Criando valores, acabando com dores
Pintando e bordando com todas as cores
Prezo e revivo, assim eu sinto e vejo crescimento
É importante pensar e lutar pelo sentimento
Coração aberto pronto para receber
Crescer viver fortalecer viver ter
Acredita desacredita imita
Semeou plantou irriga sem intriga
O momento traça a meta mesmo que não seja reta
Culturalmente desenvolver a dialética rima eclética seguindo dentro ou fora da métrica choque corrente elétrica
Recesso arquiva no Congresso
Esse é o processo ordem progresso
Aumenta a lisura fim da censura
Quando caírem ACM?s, Maluf?s e Tuma?s fim da tortura
Obrigado pelo momento esse é o sentimento
Solidificando o movimento e construindo com areia e cimento
A cada passo na estrada se pensa
Está certo
Longe do abismo que já está perto
Veja não é o fim
É hora de mudar
Refletir sobre o destino que te impede de lutar
Amigos reunidos pra debater o futuro
Pra saber sobre o destino e onde se esta seguro
Vertente sólida
Caminhando contra o vento
Olhos abertos e ouvidos bem atentos
A tudo que possa obstruir o trajeto
Que traga mais dificuldades
Pra atravessar o deserto
Onde, pessoas não se olham
Se quer se respeitam
Apenas aceitam suas limitações
Que são padrões impostos pela sociedade
Subtraída, abstraída e quase sem vontade
Nos separam da harmonia
Trazendo insanidade
Vai segue burra vitima da intolerância
Sem dobrar o joelho
Desvairada na arrogância
Um passo do caos
Já enfrenta maus momentos
Constantes desafios e dias mais violentos
A cada passo na estrada se pensa
Está certo
Longe do abismo que já está perto
Veja não é o fim
É hora de mudar
Refletir sobre o destino que te impede de lutar
Constituída de pessoas que erram e acertam
Movimento e vida, de luz que nos cercam
De versos espalhados, incertezas e verdade
Muito mais. Construída com suor e liberdade
Que ofende e incomoda. Poemas na linha
Recriados feito prosa. Falamos a quem vai e também a quem vinha
Forte corrente a vertente que caminha
Solidez que está no ar, no vento que respira
No gesto, no sopro, no passo de quem gira
Estremece inconstante o som que endurece.
Faz das nossas fibras energia que emudece
Como Crianças de Vidro, e Comedores de gilete
Agarrando-nos ao vento com os dedos, com as unhas
Esfacela pelo ar, a solidez como supunha?
Com a força criadora de um vulcão criadora invenção
Estilhaço pela mente, a força eminente, do Hip Hop a Sólida Vertente
A cada passo na estrada se pensa
Está certo
Longe do abismo que já está perto
Veja não é o fim
É hora de mudar
Refletir sobre o destino que te impede de lutar





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

H2p





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form