Anatomia

Grupo: Isaias Junior Px
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Anatomia
Da dama do poder
Brasilia na retina do meu bem querer.
O céu mais azul,
que os sonhos do poeta,
A dama desfilando com a alma aberta.
Veste a roupa indecente a dama do poder
Um coração brasileiro pra entender.
O poder é quem manda
ela é só uma dama
Obedece o poder mas não perde a honra.
Olha olho no olho de um por um
Satélite poderoso do hemisfério sul.
Capitando a frequência do raciocínio
A dama na retina do nordestino.
Polícia, bandido
Melhor no gatilho
a cobiça do olho a vaidade da vida
O orgulho dos homens, ganancia da alma
Senhoras senhores já vai começar
Fede o poder tempo fora maldita
Reposta a vida evapora
A porta fechada estampado na cara
Idéia doente tá tudo no olhar
Fazendo bobeira da sua maneira
Acende a fogueira engata a primeira
Queimando o chão chamando atenção
Põe pilha depois é o primeiro a chorar.
Se orgulha do mal, se atrapalha com o bem
Se deixar vai além sabe fazer refém.
Não ouve ninguém só que Deus logo vem.
Maranata ora volta, meu senhor Jeová.
Quem queimou o índio que tava dormindo
Achou divertido, ver ele gritar.
90% do corpo queimado todo deformado
Ficou internado tudo acabado
Parô pra taxó
Infelizmente não deu pra aguentar
Depois dizer que foi só brincadeira
Em rede nacional pra nação brasileira
A dama perdoa com toda certeza
Vergonha e tristeza
Fez ela chorar
Chorou
O sangue derramado
Chorou
Chorou o sangue derramado, ela chorou
Tantas manchas num vestido tão chique
Quando olha, não chora resiste
Raciocínio mais rápido do Centro-Oeste
No duelo façam, façam suas preces
Juscelino aqui é Kubitschek
A dama na retina do DF
O manto da esperança aqueçe
As flores da alegria florecem
A dama as vezes é uma criança
Inocência que sempre me emociona
O sol da manhã sempre amanhece
A lua da noite sempre anoitece
Tá nos olhos do calo do povo
Tá no calo dos olhos dos outros
Ei, me diga quem são esses outros
Que humilham a dama do povo.
Coração apertado doído cansado
Empedrado gelado
Despedaçado esmagado
Partido arrasado
Humilhado
Pode crer ainda quero falar
Penso re-penso
Choro por dentro
e fico tenso
Constrangimento
Suspiro fundo
Penso em parar
Não posso evitar
Mas eu vou tentar
No entorno do entorno
da periferia
A mente tão cheia dispensa vazia
o choro do filho
o choro da filha
Tampa os ouvidos não quer escutar
A nordestina ouve a notícia
No rádio de pilhas
Cadeira vazia ninguém no plenário
Senhor deputado recebe o salário e não foi trabalhar
Mentiras mentiras mentiras
Promessas vazias
Traições e mentiras
e mais covardia
Incontáveis mentiras
O povo elegeu pra depois chorar
Fede por dentro e por fora
Maldita resposta
A vida evapora
a porta fechada estampado na cara
Idéia doente tá tudo no olhar
Chorou
O sangue derramado chorou
Chorou o sangue derramado ela chorou





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Isaias Junior Px





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form