Era Um Garoto e Como Eu

Grupo: Juruna
Álbum: É Pra Bater Pesado
Não há video para essa música



Ser revolucionário não é fácil
Pelo estilo contundente de cobrar as patifarias
Igual disse martim luter king
Muitos ainda não sabem discordar pacificamente e matam
Como mataram malcolm x
Mas a revolução não pode parar
Mesmo sabendo que somos alvo
E quem tem medo de ser alvo
Fiquem nas suas casas
Levando a vida mediocre que o sistema nos oferece

Não vai cair por terra o que você começou
Uns dos poucos de caráter que na terra passou
Odiava pra caramba como preto é tratado
Igual área de risco tem que ser isolado

Lembrar da nossa época não tem coisa melhor
Os muleques de hoje é só lança e pó
Escravos da ilusão, metendo mó mala
Se arriscam no 155 pra gastar na bocada

E as minas então, sem senso do ridículo
Com a polpa de fora tipo um erotismo
De uns tempos pra cá, cada furo de reportagem
Quem era sossegado hoje é kamikaze

São as seduções do mundo moderno
Celular com internet olha o progresso
Mas a mente do povo continua medíocre
É só pra putaria, mas que mesmice

Segue a calamidade dentro dos barracos
Votam num prefeito que banca um churrasco
Que dar um uniforme pro time da quebrada
E quando entra lá dentro acaba com os campos na várzea

É isso que ele ensinava tinha mó visão
Falavam que ele era chato, firmeza tá bom
O orgulho dos covardes é saber
Que tem quem lutar pra te defender

Era um mano e como eu
Amava a vida e as flores
Era um mano e como eu
Sem tempo ruim puxava o bonde

Mas que um hobby era tá na roda de samba
Mas fazia a sua durante a semana
Trampava estudava curtia o lar
Tinha um puts de estilo de invejar

Batia de frente com os problemas da quebrada
Não abaixava a cabeça pra nenhum canalha
Uns te olhavam com olho torto
Se via coisa errada já comia o toco

Você tinha que ver como ficava triste
Com os manos que morria na cena do crime
Até entendia algumas situações
Vacilou já era é a regra dos ladrões

Mas que vida sofrida sem alma, sem coração
O ser humano virou um monstro pelo cifrão
Os dez mandamentos pra alguns é só uma lenda
O que dizer que pensam dos nossos problemas

Uma frase dele que ficou marcada
Quem tem sede de justiça não pode folgar na jornada
O mau não descansa um minuto se quer
Mas sem esquecer de viver, então já é

Até hoje me pergunto quem tirou a sua vida
Naquela noite vindo do curso que fazia
Será que foi um ladrão, será que foi a honda
Alguém que guardou rancor ou um amigo da onça

Era um mano e como eu
Amava a vida e as flores
Era um mano e como eu
Sem tempo ruim puxava o bonde





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir

Veja mais letras e videos de

Juruna





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form