Game Over

Grupo: Kaê Salgado
Álbum: Pra Quem Não Botava Fé
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Serão apenas 3 minutos,mas eu farei desse tempo o melhor
Será o declínio das cópias que versam,o pior pesadelo que já tiveram na vida
Tente acordar do sonho e descubra que não tem saída
Como se fosse um cômodo fechado,lacrado
No local um individuo atormentado,o medo de virar passado toma conta da mente aflição,desespero,angústia ele sente
É esse o sentimento que minhas rimas irão provocar em vocês
Dê um rec e repita outra vez,e veja não tem como acompanhar
Pois nesse flow não sou focado nem pelo radar, ah... eu falei só pra zuar
Porque tem nego que faz rima até com as novelas do ar
E bem banal,e diz ter dom pra rimar,ainda coloca o dinheiro sempre em primeiro lugar

REFRÃO
É o fim do jogo tente aceitar,você é fraco pra acompanhar

Penso, antes de cada verso composto, por mais simples que seja quero sempre a certeza de que a rima foi detalhe diante do proposto, contexto do texto onde contesto o pressuposto bom costume que por eles foi imposto e você engoliu com gosto e hoje chama de etiqueta, aproveita, pois te manterão no posto, até aparecer um novo, MC, com o som adaptado pra TV, vão te querer na tela, c vai vê, glamour, fama quem não quer? Imagina a mulher, do jeito, o lugar e na hora que quiser, é, mas nada é pra sempre, o preço a pagar vai zerar a sua conta, correntes, de ouro, nada é suficiente, o jogo tá perdido, agora entende? O bem mais valioso foi vendido, e criticava o boy

REFRÃO
É o fim do jogo tente aceitar,você é fraco pra acompanhar

Preso ao mesmo proposito que e sair da tempestade
Eu inundei meus pensamentos pra viver uma verdade
O fluxo em vários lugares se mede pelos olhares
Onde seu dom é sinistro e só gerou rivalidade
Mais essa intensidade demonstra estabilidade
Agora os fracos se curvam diante dessa habilidade
Total mobilidade que te causa inveja
Um passo falso e já era Amabilidade supera
E às vezes sufoca enquanto te enforca
Seu lamento não tem volta
As portas não se fecham porque eu sou a real prova
Da sua contradição o meu instinto é sem menção
Quem fechou nos seus corres ou uma vadia sem razão
O que eu carrego nas mãos são os meus ideais
E quem tentar atravessar se tornam alvos letais
Eu corro pelos leais
Reais nas atitudes que contemplam da virtude de agir pelo certo
E ja era





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Kaê Salgado





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form