Opera do Crime

Grupo: Manifesto
Álbum: O Mal Nunca Dorme
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Preço do jogo é alto mais alguém tem que paga
Se né policia pra bate é maluco pra mata primeiro ato muita treta
Resolvida na bala consumo alto de droga assalto a mão armada
A mulecada já não lembra de garrincha e pele
Que correntão de prata boné shocks no pé
So se fo pra roba que lembra do playstation
Não que joga tony hawk que golf generaiton
Que invadi a lotérica de glock na mão cata a boa e brincar de
Caminhão do faustão cobra as fita dos parceiro que mal considera
Que bota pilha na loucura so pra fase merda que cai na labia da
Serpente maldita que seduz e se roda sem advogado carregar a cruz
Quantos eu ja vi sai do x volta pro crime duplo moral são judas repitiu muito esse filme
Forra os que sairam mal pudido mataram mal pegaram não pagaram fudidos se atrapalharam
O crime só cheira rosas quando puxa mulher pa po goteira no bolso
Escolhendo a-dedos o file pois é so desse jeito perfume vem misturado
Com interrese traição dando perdido no mesclado
História contada que não engana nem cego satisfaz o sujeito massageando seu ego lembro da fita furada por causa de mixaria
Cata cheque leva perto promotor não da estia nem que sabe se sua mãe tem pressão alta se tem problema nos rim e o remedio ta em falta
Voce pediu no feriado uma presença rel primario cumprindo sem recebe sentenssa segue sem educação sem emprego sem orgulho
Segue essa opera de roubo e venda de bagulho

Refrão 2x


Do barraco com goteira papaiana de dois pisso a caranga e muito loca
Mais o sono né cervejada pra gatose na rodada das vadia vive hoje como se fosse seu ultimo dia reações inversesas pra quem era e tropeça na nota da vingança beija o chão e ajoelha tem maluco nessas horas na espia na espera e quem te considera só pra ve se rola presa

Coaroa desesperada fhilo ao mofo do funeral enbalin ta sozin começo foi do kabral xibara enjantada pra xt evocado do dosi dois enferujado pra quadrada aniquilada geração que vem vindo sonha junto e se espera depois de morto é lembrado como um herói a que na velha
Da garagem humilha tres loco pra vigia o trabalho da dinheiro e muitos querem seu lugar o maestro da orquestra desconheci a mizéria
As cotrinas que se abrem termina atras da cela cai no doze vai po 5-7
E de graça a desgraça passa maki e se repete o peso ta na cinta pra prova que é sem conversa cortida garantida é no vale das bonecas se envolveu fudeu se cresceu e morreu se o gueto é violento e o perdão é com deus

Refrão 2x





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Manifesto





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form