É a Guerra Neguinho

Grupo: Mc Marechal
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Eu vejo a multidão de cego só crescendo olho na terra
Querem as jóias da coroa, forças, fronteiras se alteram
Geral quer ser rei, mais piram pro tempo que não espera
Impérios caem com novos reis, o tempo passa, sede, guerra
Rua sangra , tensão triplica , eu vi camisa com desenho do mundo escrito : isso aqui é de quem se antecipa.
Eu incorporo o Sun-Tzu bolação vietnamita , Osama Bin que dinamita os bucha que desacredita
Gritaria, choradeira, tiro, geral desespero
Se entregaram, desistiram, meus irmão escreveram
Na calada, somos ratos, rap é o eco dos bueiros
Geração nos ouviram e os que não podiam ter rádio, leram
Os que não sabem olharam e viram, distinguiram o coração
Mensagem clara de que a tropa precisa da informação
Precisa tá em formação , mas precisa pra que no fim
Posso provar que as bala vindo não estão tão perdidas assim
É a guerra, neguinho! Onde correr não tem
Fumaçou, ouço chamar meu nome e não vejo ninguém
Porque vários sumiram, as famílias tão sem notícia
Mancha vermelha nas de cem e envelope na mão do polícia
É a guerra''neguim'' , É a guerra ''neguim'' ,
''nós tamo'' em guerra ''neguim'' , ''nós tamo'' em guerra ''neguim''
É a guerra''neguim'' , ''nós tamo'' em guerra ''neguim'' ,
Nós somos a guerra ''neguim'' e é a Guerra ''neguim'' .
Eu sou um deserto, honro meu DNA sobrevivente
Ainda carrego no ombro a alma dos que não tão mais com a gente
Os meus bonde ta obstinado pra formar a linha de frente
Foda-se campo minado, porque nós caminhamos com a mente.
Temo as plantas do campo, dos climas das matas, dos cantos dos pântanos, instinto primata
Eu ataco nos flancos, nos antraz da carta e os inimigos eu empilho em montanha igual os 300 de esparta.
Rio de janeiro, sangue segue a correnteza
As hienas tão rindo e rondam na espreita pra sobremesa
Eu conheço o mal do homem, jamais subestima a surpresa .
No acampamento eu sou um dos últimos ainda tá com a luz acessa
Isso representa a eternidade, e meus parceiros mais sinceros que foram pela verdade
Pela clareza da saudade, eu peço a Deus mais luz.. tá noite, mas eu sei que ainda não é tarde .
Três rebite pra me manter de pé com a cabeça erguida
Sem piscar tipo 300 café , catuaba quita
Meu sorriso de demônio , mais whisky nas ferida
Eu sou a guerra e entendo a porra da vitória mais que a vida
Por que a dor é minha amiga, meu ódio em meu ombro diz:
Encosta aqui vem princesa que hoje eu te faço feliz .
Em dobro o que o inimigo quer, sem arrependimento
Quer me matar? Eu faço tu sentir isso por dentro
Cada vez que eu rimo ponho a minha alma em todas partes da letra ,
Como se escrevesse nos teus cornios com a ponta da baioneta .





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Mc Marechal





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form