Talentos

Grupo: Narração 9-18
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Acordei
olhei pro céu tentei falar com Deus
procurando uma resposta mano que que aconteceu?
por que o dinheiro acaba, e o mundo te esquece?
por que, que em Alagoas, ninguém apóia o rap?
são poucos que chega junto na humildade e troca idéia
entre eles Jonhatan, Neverson mala véia
nosso estado tem telentos, coisas boas mas ninguém quer ver
cadê o espaço da Cultura e da MTV?
o incentivo não chegou pra quem mais precisa
teve no rap uma saída da vida bandida
fico até triste na moral tem vários mano
que torce pro Flamengo e não conhece os clube alagoano
nunca sentiu, não sabe como é
a emoção de ver um gol na arquibancada lá do Rio Pelé
na capoeira, no judô, é a mesa cena
no futsal no handball é o mesmo problema
o preconceito é uma doença que atinge a favela
quantos talentos esquecidos morrem dentro dela
sou de Alagoas, Maceió pra ser mais claro
se Deus quiser aqui o rap vai dar resultado
daqui a 10 anos, tanto faz to nem ai
o que importa eu sou do rap vou até o fim
fala pra mim qual o seu sonho, ser um jogador?
vestir a camisa do seu time, fazer o gol
representar o nosso estado pelo mundo a fora
ser referência em coisas boas não mais pelas drogas
ninguém se importa, até quando tem que ser assim
mas se é difícil pra você imagine pra mim
discriminado pela roupa e o modo de falar
playboy me ve passar na rua esconde o celular
fico naquela pensando será que vale a pena?
mas se eu arrisco minha família sofre as consequência
fica tranquilo, na calma, sem estresse
mesmo sabendo que aqui ninguém apoia o rap
não vou parar, nem pense que eu to derrotado
os a favor que tem talento tão aqui do meu lado
não temos ídolos, astros, BBB
faz um estudo QG dos manos faz acontecer
grandes artistas que não negam o nome da sua terra
alagoano com orgulho porra eu sou favela
se é uma guerra alcançar o reconhecimento
eu sou soldado incansável não me arrependo
bato de frente, quem me conhece sabe
retorno financeiro não conheço essa realidade
pelo contrário eu tenho algo bem mais precioso
vocês comigo no refrão vale mais que ouro
já me disseram, que eu to correndo contra o vento
que fazer rap em Alagoas é perda de tempo
é sem futuro pra gravar é correria
na ida, na volta rola embaço da polícia
talentos desperdiçado mano aqui é o que não falta
no esporte, na pintura, artezanato, artes plásticas
professora Fátima eu nunca vou esquecer
quero ter condições de um dia retribuir você
cada ensaio vira e mexe eu começo a lembrar
são essas coisas que dão força pra eu nunca parar
tá na memória, quem botou fé eu to ligado
o resto apaga nem merece ao menos ser lembrado
diz o ditado a esperança é a última que morre
só que no Cleto Marquez Luz não tem quadra de esporte
os carro preto de caveira chega impondo medo
mulher, criança, adolescente são todos suspeitos
é impossível, manter a mente em equilíbrio
pior saber é que ninguém se encomoda com isso
18 anos se passaram e o que é que melhorou?
cotidiano violento cenas de terror
fica tranquilo na calma, sem estresse
mesmo sabendo que aqui ninguém apoia o rap





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Narração 9-18





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form