Larga O Bicho

Grupo: Nega Gizza
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Chegou a nega gizza na parada,exijo respeito
Pensamento envolvido,firmo meu conceito
Mulher preta de espirito guerreiro
Quem é,é,sem caô sem desespero
Não sou mulata não sou mula sou canhão
Sou granada que explode a solidão
A emoção não tem limite em minha vida
Não sou metida eu sou apenas atrevida
Venenosa,barro duro,perigosa
Corajosa,sou formosa,vaidosa
Acelerando o pensamento positivo
Eu não aturo conversinha de bandido
Apelido nega gizaa vou rimando
Sem neorose em zigue zague vou versando
Não passo pano pra comédia vacilão
Não cochilo,não dou mole sangue bom
Tenho fama de neguinha barraqueira
Sou do tipo que chega só no fim da feira
Não sou mulher de reclamar de homem mané
Descendente africana conservando minha fé
Deus me deu o dom e vou fazendo a rima
Problemas quem não tem de a volta por cima
Sai de baixo,sai da frente,que atrás vem gente
Ninguém sabe,ninguém viu
Na periferia tem que ser diferente
Senhor!olhai por nós,pela nossa gente
Trago na pele a força e minha juventude
Trago na massa encefalica a negritude
Trago a virtude que confunde o imbecil
Piscou o olho fuuu fumaça subiu
Quem viu,não importa o passado
Nossa luta foi travada no modelo errado
Não tenho medo de homem tarado
Nem viado de navalha e cara de mimado
Meu dialeto é o rap,osso duro de roer
Larga o bicho é hora dos cuecas treme
(parte da yeda hills)
Não sou do tipo que diz não
Querendo dizer sim
Nem do tipo,falem mal mas falem de mim
Vim ao mundo pra simplificar
E não pra confundir
Dispenso os blá,blá,blas
E os ti,ti,tis
Pois não sou patricinha ou perua não
Nasci de bunda pra lua
Aprendi muito nas ruas
No abc eu cresci
Sou nega de pele e na mente
Isso me faz valente
Pois sei que sou descendente do guerreiro zumbi
Não piso no rabo do gato pra saber se ele mia
Vou vivendo um dia após o outro
De acordo com a minha ritmologia
Não dou trela pra hipócrita
Já tenho a minha utopia
Impõe respeito pra ser respeitado
Isso não é só filosofia
Não sou precipitada
A vida é uma escada
Um degrau após o outro
Rumo ao topo
A linha ao topo
A linha de chegada
Sou mulher,mas não sou tão frágil ou tão delicada
Meu microfone é a minha arma
Minha palavra é como uma espada
O rap não é privilégio do homem
Já vencemos esse desafio
Se você não entendeu nada
Disque yeda hills
O rap não é perfeito
Assumo meu preconceito
Solte a voz e alivia o peito
Vacilou não tem mais jeito
É som de preto meu nego é som de preto
É som de preto meu nego é som de preto
É som de preto meu nego é som de preto
É som de preto meu nego é som de preto





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Nega Gizza





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form