Neném

Grupo: Nega Gizza
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Minha mãe uma mulher de grande força produtiva
Acostumada a passar dificuldade na vida
Guarda no peito uma triste decepção
Neuroses da rua trazida pelo meu irmão
Márcio gomes,ele assim foi batizado
Pela família e pelos amigos de neném era chamado
Apesar de muito louco, e do seu jeito diferente
Minha vó dizia que ele era inteligente
Uma revolta repentina toma corpo alma e mente
Desviando o destino que suepreendeu a gente
Aos doze na "cdd"!!!aviãozinho
Mamãe,entristecida viu o filho en desalinho
Até então nada normal,sem esperança
Quando criança já tinha um bonde na infância
Só chapa quente na lage e na janela
Pras mães só bons meninos são terroristas da favela
De dia na ruan andando igual moleque
Ouvindo rap só alegria aliviando o estresse
A noite com foguete na mão
Tirando plantão atividade só na contenção
Seriedade na indolação
Sem diversão,atenção,tava sempre na missão
De boca em beco de berro e touca
O sereno da madruga deixava sua voz rouca
Sem preceber se afundava no poço
O que importa nessa hora era o dinheiro no bolso
Se envolveu se meteu com o desmanche de carro
Já bebia cerveja e fumava cigarro
A infância foi embora o tempo foi passando
A vida ia seguindo
Refrão...
Neném tirava sua onda na favela
Neném!na hora de chapa não tinha trela
Neném! andava com a morte na mão
Meu irmão que era meu herói e virou vilão
Marcou demais ver a minha mãe chorndo
Que doideira tudo aquilo o sonho foi se desmanchando
Com vinte e poucos anos na cintura a ilusão
No seu pente a vida alheia esse não era o meu rimão
Criado com carinho com amor e sacrifício
Só eu sei o que é isso e como foi difícil
Neném mudou e começou a mentir
Dizia que era apenas um momento logo iria sair!
Meu irmão,meu problema,meu doente
Se tornou agressivo e rebelde com a gente
Se mostrou aos poucos o clone da revolta.
Chegava na nóia,ninguém ficava a sua volta
Nosso laço de família não podia enxergar
Que ele era um viciado alucinado pra matar
Só deus que podia operar na sua mente
Mas neném nunca teve fé suficiente
Eu o vi se formar em doutor da maconha
Observei a meteórica ascensão daquele cara
A queda ia ser datal, ele me ignorava
Acho que tive meus motivos pra me revoltar
Mas o rap prevalece!! eu consegui mudar
Neném foi pra cadeia ficou lá mais de uma ano
Pra nós uma eternidade, a lágrima rolando
Mas com a certeza que voltaria melhor
Voltou mas cabuloso,com a cabeça bem pior
Saiu da cela, foi plantar em outra favela
Abandonou a c.d.d
E agora você vê! cv! cv! cv!
Refrão
Puxou um bonde invadiu o parque esperança
Por mais que o tempo pesse,tenho isso na lembrança
Neném chegou e nem ficou muito com a gente
Assumiu o novo cargo de gerente
Cadê sonho de chescer com a família
Mas quem diria fez a vergonha pra sua cria
Mochila pistola no peito uma corrente
Pente sobressalente a fotk da filha no pingente
La vai neném em minutos alguém é refém
Que deus te proteja e a vítma também
As lágrimas secam e marcam o meu rosto
Minha coroinha era a imagem do desgosto
Na última vez a gente desenrolou
Ele chorou falou que sua vida acabou
Uma mistura de certeza adicionada a intuição
Ouvi ele dizer que eu deria a salvação
Da família e que não seguisse a sua trilha
E vazasse da favela o mais depressa que podia
Meu irmão me deu as costas e foi embora
Pedi a deus e orava toda hora
Esse neguinho era pau pra toda hora
Presenti que algo iria acontecer até a ourora
Bateram em minha porta vieram avisar
Que os vermes invadiram e acabaram de matar
Um homem negro com apelido de neném
Pra polícia mais um bicho, um zé ninguém
Não sei foi pro céu,alcançar a eternidade
Refrão





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Nega Gizza





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form