Nóis Por Nóis (A286 e Dumdum Facção Central)

Grupo: O Jogo
Álbum: MixTape O Jogo
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Em versos vivos
narro a procedência sistemática que me marginaliza
a consequência
auto destrutiva da fome e da injustiça
com a mente blindada
ante os seus valores universais
com ódio em cada trecho, sem ilusão de paz
é desse jeito
tendenciado a morrer baleado
além do crime e da razão, pode pá que o exército tá formado
se for por nóis, pela favela
liga que nóis chega
e ae bola 8, nóis tá no jogo hein
é isso memo ae A286

Não é tradição
sangrentos os verso irmão desde a primeira rima aos 12
tio não dá pra ser discreto nem pra fazer som dançante
aspirando pólvora sangue na paisagem sem flores
sob o efeito violento das dores
por mais que o preço seja o fim com 2 no peito do policia
é rap violento ainda, mantendo a causa viva
por quem sangrou indefeso a condições sub-humanas
contra quem me fez entender ser escravo desde criança
é com nóis, pode fechar os vidros do seu carro
tremendo que a narrativa é agressiva ilícita memo
em prol dos pobre apologia anti-fome continua
o verso é por justiça e não pra encher o carro de puta
To pra sangrar... na linha de frente, fortalecendo a corrente
é nóis por nóis até o fim é quente
não se ilude, a cor da pele não me privou
do esgoto a céu aberto do barraco no morro
onde o GPS não identifica do lixo fiz vida
outro que contrariou sua estratégia política
eu não vou, fazer do sofrimento mentira
gozar o sucesso das rádios cantando pornografia
meu rap não vai ser trilha sonora pros boys
vai ser revolução pra quem não tem voz
aqui os milhão não corrompe o objetivo é um só
vê favelado assinando diploma e não B.O.

Refrão (2x):
quem é que vai cantar a dor que nóis sente?
quem é que vai sangrar na linha de frente?
quem é que vai somar fortalecer a corrente?
se não for nóis por nóis quem é que vai ser pela gente?

é nóis
chamado rap nacional
a voz que foi (gagsta) A286 (Facção Central)
o verso contundente pela causa da favela
só pode ser narrado pelo fruto que vem dela
separatismo musical na mesma classe social
gera indiferença entre nós, os marginal
se organiza pra debater os problemas da perifa
na disciplina trilha sonora é rap e então grita
é nóis por nóis
se não for desse jeito é sem progresso
se a minha vitória te perturba isso é regresso
o povo pelo rap, o rap pelo povo
rumo a vida vai conquistar o mundo todo

aqui é o exército dos excluídos sem alistamento
pra guerra, o treinamento base é o sofrimento
a história me manipulou a não reagir
à tortura ao preconceito e olha o que sobrou pra mim
minha exploração, miséria, humilhação, favela
não to aqui porque quero mas já que tamo é sem trégua
se a polícia é o braço armado do estado contra o pobre
o crime é o braço armado da favela contra o nobre
e viva por tudo aqui que você acredita
morra! pela verdade que te dá vida
quem fortalece o rap não desiste não se entrega
a boca só se cala quando o tiro acerta

Refrão





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

O Jogo





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form