Preto Sonhador

Grupo: Pacificadores
Álbum: Furioso
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Apresento a você meu mundo cruel
Nunca acreditei em papai noel
Nunca tive nada
Uns pano um pisante
Só choro e sofrimento
Um sonho bem distante
Ia pra escola
Roupa velha
Chinela trocada
Amarela, preta ouvia muitas piadas
Logo eu, logo eu um preto sonhador
Com 11 de idade querendo ser doutor
Morador da favela será que segue carreira
Não quero ser mais um corpo achado na lixeira
Sempre fui sonhador
Queria muitas riquezas
Mais nem mesmo na janta tinha comida na mesa
Barriga roncando chega a doer a alma
Nessa situação muitos perderam a calma
Descalço sem chinelo os pés cheio de bicheira
Peguei varias doenças catando lixo na feira
Ninguém tem do de mim
Ninguém fez nada por mim
Se dependesse dos cachorros
Já tinha chegado ao fim
Cade o dinheiro no bolso ?
Cade o carro da hora ?
Cado o emprego digno ?
Cade a minha história ?
Sem glória, o nóia
E piorando o que tem
Sem gloria e nóia
Na praça
Pagando pal pra alguem
Os traficantes qualquer
Vendendo seu artefato
Não, não, não maloqueiro
Dou preço alto
Andei berando o asfalto
Observando as carretas,
Bmw, mercedes
Vixe, é muita treta
Eu e minha bereta,
Nos passeios do mal,
Só eu e ela, ela e eu
Tipo um casal
Prontos pra fazer o mal,
Num sinal qualquer,
Num bairro nobre de brasilia,
Vai ser agora ladrão
Que meu mundo vira,
Agora o bicho vai pegar
Por que estou armado
Andando no df,
Louco e enjuriado,
Não me deram chances
Pra ser um cidadão
Agora sou mais um bandido
Com um revólver na mão }2x
Vamo embora vagabunda
Desce da carreta
Para de gritar
Se não o dedo ...
Não tenho nada a perder
Mais você tem
Alguns filhos pra criar
E muitas notas de 100
Olha o estilo dela
Olha o carro dela
Toda engomadinha
Estilo cinderala,
Ela esta com medo
O porta-mala é escuro
Vou pilotando o carro
Fumando meu bagulho
A cada minuto adrenalina está subindo
É meu primeiro assalto
Coração está tinindo
Não vale rezar
Por que deus não apoia isso
Então prossigo o ato
Correndo esse risco ...
Mais dei um vacilo
Sabe como é
Não dei o bacu
Naquela mulher,
Tinha um celular ... na calcinha
Ela ... caguetagem de galinha
''- bora vagabundo
Quer morrer - mão na cabeça,
Não se mexa, já é
Mete algema nesse pilantra ai ...
Mete algema nesse pilanta ...''
''- ô senhor perai eu não fiz nada não,
Eu sou cidadão, me solta, me solta ..."
''- é cidadão " é papo desce "
Agora o bicho vai pegar
Por que estou armado
Andando no df,
Louco e enjuriado,
Não me deram chances
Pra ser um cidadão
Agora sou mais um bandido
Com um revólver na mão }2x
Tentei fugir, correr
Mais que nada
Foi na primeira tentativa que eu levei uma ...
Veja só, vai vendo
Se liga, veja você como é a vida
As vezes boa as vezes zica
Apanhei, páa
Chorei, algemado todo quebrado feei
Desfigurado, com um pretinho no canto da cela
Banho gelado esperta, mais o frio aperta
Pensei que era esperto mais que nada,
Eu não passava de um merda, piada
Agora sou mais um pretinho no canto da cela
Sentindo falta da familia e da favela.
Agora o bicho vai pegar
Por que estou armado
Andando no df,
Louco e enjuriado,
Não me deram chances
Pra ser um cidadão
Agora sou mais um bandido
Com um revólver na mão }2x
5 anos de cadeia, maior depressão
Eu queria dinheiro
Agora rã nenhum tostão
Não valeu a correria, os meus adiantos
Numa cela de um presido sentado num banco,
Trocando ideia com cara que eu nem conheço
No crime cobra caro
Olha só o pesso
Me envolvi nessa vida,
Não sei como parar
Ontem eu tinha liberdade não ...
Hoje só tenho uma cela,
O tempo passa de vagar
E eu não conheço as regras desse tal lugar
Agora o bicho vai pegar
Por que estou armado
Andando no df,
Louco e enjuriado,
Não me deram chances
Pra ser um cidadão
Agora sou mais um bandido
Com um revólver na mão }2x





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Pacificadores





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form