É Nóis Memo Vagabundo

Grupo: Realidade Cruel
Álbum: É Nóis Memo Vagabundo
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Ahhhhhhhhhh
Ahhhhhhhhhh

Favela vai gritar:
Nóis memo vagabundo
Nóis memo vagabundo
Favela vai gritar:
É nóis memo vagabundo
É nóis memo vagabundo

Porquê? Eles tem que entender que nóis somos das nave
Os piloto aclamado como monstro
É nóis que tá, na porra do baguio
Favela vai gritar:
É nóis memo vagabundo ( BIS)

A vida passa como um raio , como um raio
E dos raios vem uns salves
Não segue moleque o que não te serve
Porque o bang é recalque
Já vi um monte nos bonde orando por livramento
Já vi um monte nos frontes sangrando no julgamento
Meu bom, quem tem o dom, não treme
Não esconde, tem sede
Aqui no corre, atrás do cobre, a chapa é quente
É diferente carai, cê não viu os cara?
Pra cima e pra baixo, volta e meia de nave importada
Camisa listrada e os 18 quilates que choca
Na rua falavam: - Mano, esses negão vão ser foda.
Marrento com cara de arrogante
Malandro famoso em São Paulo
No Brasil, nos quatro canto do mundão
Aí Jão, que idéia de calcinha preta
Tamo nos bang a milhão, na terra onde é muita treta
E eu o quê? Cês qué o quê? Quer me ver revirando lixo.
Não viaja bandido, no fim ceis tão engrupido
E vamo dexavando, nessa já vão vinte anos
Mais do que mestre, expert, de dar xeque em manos
Que conspiram, zóio gordoooo, juiz sem martelo,
Língua não tem osso e desses tão cheio no inferno
Num país onde cultura é ver bunda na TV
Audiência é absurdo em final de BBB
Quer ter? Uma Rolls Royce, ilha no pacífico
Não é convivendo comigo no mundo que eu vivo.

Porquê? Eles tem que entender que nóis somos das nave
Os piloto aclamado como monstro
É nóis que tá, na porra do baguio
Favela vai gritar:
É nóis memo vagabundo (BIS)

Favela vai gritar, é nóis memo vagabundo
Deixa estar, porque não ostentar, se nem tudo é luxo
O lixo criado querido em meio às dificuldades
Dos barraco aos palácio dos ricos sem cumplicidade
Vi que tudo é osso, carne morre e fede, apodrece, moleque
Onde cê sonhou e viu que é febre de ter,
De contar, esbanjar, custa caro
Liberdade não tem preço, idoneidade hoje é raro
No mundão onde o estado faz questão de investir
Em cadeia ao invés de educação, assiste aí
Palavras, muitas vezes composta por nóis memo
Quase sempre sem valor ou valor que ninguém quer
Ahá, se fosse Caetano, Gil, Chico Buarque
Versos aclamados por muitos como destaque
Embate, ainda prefiro a multidão
De bombeta, tênis Nike, calça larga e cordão.

Porquê? Eles tem que entender que nóis somos das nave
Os piloto aclamado como monstro
É nóis que tá, na porra do baguio
Favela vai gritar:
É nóis memo vagabundo (BIS)

Iate sobre o mar, com champagne e gostosa
Ao invés de ter que exalar, que cheiro de bosta
Quem não quer, ter glamour? Ou ser celebridade?
Ao menos uma vez na vida, pecar na vaidade
Tem status, tem dinheiro, tem nome no estrangeiro
Sem ter que brigar por migalha em meio ao formigueiro
Viver, porque não dizer no nível elevado
Sem sonhar com a joalheria ou carro forte capotado

Porquê? Eles tem que entender que nóis somos das nave
Os piloto aclamado como monstro
É nóis que tá, na porra do baguio
Favela vai gritar:
É nóis memo vagabundo (BIS)





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Realidade Cruel





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form