Primeiro Ato

Grupo: Relatos da Invasão
Álbum: É o Gigante
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Então mano
Ohhh
Eu to com aquela fita lá tio
Oh mano aqueles maluco que você ligo e pam
É quente, é quente
Mas aì, de onde que é esses maluco aí?
Mano, pelo o que eu to sabendo os maluco é uns maluco lá do jaçãna lapa
Hum...Pode crê
Mas aí, é favela mano?
Ah mano, tá ligado,eu até escutei um som tá ligado?
Pelo baguio que eu escutei e pam eu até fiquei meio assim
Qual que é a pegada dos maluco?
Mano, sei lá mano
Vamo sem saber
escuta aí
Era uma vez uns maluco no Nuevo Galvan
Rimava as correria, as favela e os irmão
É tudo o que eu quero
No apocalipse sinistro é fazer um som pros irmão represntar o excluído
Tira um barato com os parceiro, ora fé sem medo
Que é do fundão da night sabe qual que é o segredo
As vezes batendo no peito
ligeiro com o dinheiro
Quem cai na despressão não pode entrar em desespero
O que aprendi em frase boladas e rimas
Pros preto mais poder, saúde, alta-estima
Cata ali um insentivo, uma chama viva
Que o pobre se mova, se forme e vai pra cima
Essa agiliza nóis sabe que tem
Duas trilha, uma mais periculosa
Minha mente desvia
Sei que não é filme, aluscinação nem viagem
Porque desde de pivete eu aprendi pro combate
É tipo um doido numa pista de corrida
acreditando nesse lado na maior perspectiva
É assim que eu ve vejo
É desse jeito
Tô nesse meio
Vários como eu querendo o mesmo desejo
Que já cuido de uns carro
Veio duns barraco
Abram-se as corinas pois agora
Nosso espetáculo
A junção da favela com a informação
Primeiro ato no ato Relatos da Invasão
Mano... Qual que é a pegada dos maluco
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
É só favela no bagulho
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Os cara é sentimento puro
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Causar terror nos bico sujo
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Na contramão pelos beco atrás da alternativa
Acordo cedo, fujo dos leigo, busco a saída
Eu vejo alguns no fácil conquistando espaço
Outros pelo certo se afundando indo pro buraco
é loco, torturamente os irmãos nunca se introsa
umas fita loka que de repente quer achar as resposta
Quero saber o porquê, tentar entender
Padrão de beleza na tv diferente de mim e de você
Como uma fest tipo o sirandes
A barreira que nos protege
Dos rico e do favelado
Enraizado origina o rap
Contamina com o estilo
Fazei A-S-P ou o vírus
Nas viela vira trilha sonora dos seus filhos
Ontem, hoje, amanhã, sempre
A idéia é quente
A batida na senzala
Com Jsus quebra a corrente
Eu não me conformei com o que foi me dado
O que foi posto pro meu povo ainda acho errado
Mas, tenho algo que o seu capital não conquistou
A alegria de ser do morro, feliz com quem sou
é mais ou menos isso aí, os baguio que vejo, vivo
Tentando nunca cair, com muita fé e instinto
E pa que tu que causa e rima pura arte
Pois ir em ritmo atrás da solução, verdade
É a junção da favela com a informaçãoPrimeiro ato no ato Relatos da Invasão
Mano... Qual que é a pegada dos maluco
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
É só favela no bagulho
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Os cara é sentimento puro
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Causar terror nos bico sujo
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Se segura que o terror começou
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Vem já pra cá
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Na zona norte
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Relatos da Invasão
Causa susto, lembra os fundos mais escuros
Ham... causar terror nos bico sujo
Causa susto, lembra os fundos mais escuros





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Relatos da Invasão





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form