Pensamentos

Grupo: Tribo da Periferia
Álbum: [Desconhecido]
Ouça o som:   tocar tocar tocar



Pensamento, leve sem direção... O olho gordo, a inveja, a maldade, a corvardia.
Me leve até a margem do rio de desespero.
Me deixa livre disso aí, me guia pelos caminhos certos.
Sigo a ordem do Senhor!
Pensamentos, leve, sem direção, a ilusão... A dor de quem não soube pensar.
Pensamentos, abre as portas, fecha as celas. Sára a inocência dos moleques da favela.
Pensamento, o mundo que floresce em cada mundo.
Que semeia as flores, machuca vagabundo.
Capaz de fazer lágrimas jorrar num ladrão.
Capaz de transformar uma pedra em coração.
Pensamento, o mesmo que crucificou Jesus;
Hoje aterroriza na agência de capuz.
Às vezes entristece, se aquece as lembranças.
Mas também fortalece, e fornece esperança.
Pensando em ver a mãe sorrir, e ladrão chorar.
No fundão, precisando de forças pra pensar.
Então pense; pra quem só tem um vulgo é o que resta.
O auge ou a miséria? Só pensa na hora certa.
O mesmo te trás grana, fama, sorte, te oferece um barraco, uma pistola, a morte.
Ha, é só questão de pensar se vale a pena ser louco, despensa comentário, entenda.
O mundo de quem pensa com cabeça é diferente né?
É quente, outros planos, outra gente.
Nós tá aqui ó, atribuladamente pensando.
O que cê que jhow? Todo dia vejo uma mãe chorando.
Tu já ajoelhou na cova de um parceiro seu?
Eu já! Por isso que você não pensa igual eu.
Ah, outro planeta que o sentimento é puro, o pensamento é nulo, vida de vagabundo.
(Refrão)
Pensamentos, leve, sem direção, a ilusão... A dor de quem não soube pensar. (2x)
Pensamentos, abre as portas, fecha as celas. Sára a inocência dos moleques da favela.
Pensamentos, me trouxe até aqui; muito grato.
Difícil pra quem pensa sozinho num barraco.
Caralho, os moleque atribulô, nem pensou.
Saiu de toca na cara, e nunca mais voltou.
Pelo amor ou pela dor? não. Por dinheiro, é claro.
Que pensar custa caro, e o homem é mercenário.
Pensando na felicidade de um, outro chora.
Aí pode sorrir, só Deus sabe a minha hora.
Pensamentos, abre as portas, fecha as celas. Sára a
inocência dos moleques da favela.
Tire um momento sóbrio pra amar o sentimento.
Corrompido, deprimido; pelo ódio, pelo medo...
Pensei desde cedo em assumir meu coração.
Vagabundo, dropado, não alcança pulsação.
De tanto pensar no crime, maltrato minha carne.
Só quem tá dentro sabe; que o ego é covarde.
Ha, mesmo pensando em ser bom o corpo sofre.
O necessitado não desiste na porta do cofre.
Pensamento, me leve até os braços do amor, do sucesso;
Me livre do fracasso.
Leve, sem direção, a ilusão... Direcione as dúvidas, os sonhos de ladrão.
Quem pensa no escuro, não pensa no futuro, pensamento é nulo, vida de vagabundo.
(Refrão)
Pensamentos, leve, sem direção, a ilusão... A dor de quem não soube pensar. (2x)
Pensamentos, abre as portas, fecha as celas. Sára a
inocência dos moleques da favela.
Pensamentos!





Tem erros na letra? Clique aqui para corrigir


Esse video não é dessa música? Clique aqui para nos informar

Veja mais letras e videos de

Tribo da Periferia





Publicidade



Rap Nacional? Tá no lugar certo! © 2011 Rap Na Veia. Design originalmente por: spyka webmaster (www.spyka.net) XHTML e CSS validados

Feedback Form